Follow:
Podcast

Hipertermia em Cães

Hipertermia em Cães

Olá, pessoal! Inspirados no 4º Podcast do Sobre Cães, onde falamos sobre Cuidados com os Cães no Calor, nesse post vamos conversar sobre hipertermia e os sinais que os cachorros nos dão quando algo não vai bem e precisam de ajuda ou mesmo de socorro veterinário. Nesse programa a  Jornalista e Comportamentalista Veterinária Jade Petronilho nos deu vários alertas e ensinou-nos como observar e cuidar dos nossos cães quando há sinais de hipertermia, então vem com a gente até o final desse post e não esquece de ouvir o programa abaixo para ficar por dentro e promover bem-estar pro seu cachorro!

Vamos lá?

O QUE É HIPERTERMIA EM CÃES

Hipertermia é a uma condição preocupante que leva ao exagero do aquecimento corporal dos cães, aumentando muito a temperatura do cachorro. Os cães já possuem a temperatura maior do que os humanos, regulando em torno de 38ºC, mas quando a elevação passa de 40ºC ele está com hipertermia e precisa de socorro!

Essa elevação da temperatura acontece bastante em dias quentes, como alto verão, porque os cães não possuem muitas glândulas sudoríparas, tendo apenas algumas nas patas (coxins) e nas narinas, mas a maior parte da regulação de calor é feita por meio da respiração e é por isso que em dias de muito calor eles ficam tão ofegantes, não é necessariamente cansaço, seu cachorro pode estar com muito calor e tentando fazer a compensação de temperatura.

Alguns cães têm maior predisposição à hipertermia e merece maior atenção e cuidado redobrado, são eles:

  • Cães braquicefálicos, como os PUGS, Bulldogs e shih tzus.
  • Cães idosos
  • Cães obesos.

SINAIS DE HIPERTERMIA NOS CACHORROS

Aprender os sinais e observar seu cão durante os dias de calor é fundamental para oferecer bem-estar e socorrer seu cachorro caso ele passe mal. Tanto em casa, mas principalmente durante e logo após os passear com seu cachorro (ainda que curtos como 20 minutos, e em especial em raças braquicefálicas), você deve observar:

  • Em caso de sofrimento, o cão se mostra muito ofegante e muito exausto.
  • Alguns casos o cão pode ficar muito prostrado, então observe se ele não está ficando deitado demais.
  • Alguns cães apresentam quadros de vômito e diarreia.

“Em casos muito graves de hipertermia o cão pode chegar a desmaiar e até vir a óbito depois de um tempo”, alerta Jade. Então o assunto é sério e merece todo o cuidado e prevenção dos tutores.

Por isso é responsabilidade do tutor entender quais são os limites do seu cachorro, veja essa recomendação da Jade:

“Vai variar muito de cão para cão, mas basicamente se ele está muito ofegante é hora de parar. Cães super ativos, como Border Collie e Pastor de Shetland, às vezes eles não entendem muito a hora de parar, então a pessoa precisa conhecer muito bem o seu cão também para saber que ele está um pouco diferente, que ele está demonstrando que algo não está bem. Então se ficou muito ofegante ou o cão já está mais deitado, evita estimular. Eu acho que a melhor forma de cuidar é ficar mais atento aos sinais e em caso de alguma coisa estar diferente, levar correndo ao veterinário, porque realmente é um caso muito grave e é difícil de a pessoa conseguir reverter sozinha.”

HIDRATAÇÃO DOS CÃES NO CALOR

Hidratar e muito bem o seu cachorro em dias quentes é fundamental, tanto em casa como nos passeios. Levar garrafinhas de água para o seu pet nos passeios é sempre muito importante e já tem garrafinhas próprias para isso e bebedouros portáteis que ocupam pouco espaço na bolsa e garantem o bem-estar do pet.

“E não só com água de repente, mas água de coco é super legal para eles e muitos cães gostam e alguns não gostam tanto, mas a água de coco é super indicada pra eles”, fica a dica da Jade!

Outra dica bacana é que alguns parques também já tem bebedouros caninos próprios que podem garantir água fresca e reabastecimento das garrafinhas, então vale a pesquisa para saber se os parques que você frequenta já dispõe desse recurso.

O cuidado é válido para todos os cães, mas os braquicefálicos como PUGS e Bulldogs francês e inglês, sempre precisam de alerta redobrado, pois precisam de maior hidratação! Se para um cão de focinho alongado um passeio de 15 minutos não exige tanto da hidratação e ele pode beber água na volta pra casa, para um braquiocefálico isso é muito preocupante e ao colocar as patas para fora de casa, tenha sempre um recurso de hidratação para o seu cachorro para evitar a hipertermia que pra eles é mais rápido e fácil de acontecer.

E não pense que em casa seu cão está sempre a salvo do calor! Estar atento aos sinais deles dentro de casa e promover momentos de alívio e recursos que ajudem a compensar as altas temperaturas é muito importante também, veja as dicas da comportamentalista Jade Petronilho:

  • Coloque pedrinhas de gelo na água do seu cachorro, para refrescar.
  • Como enriquecimento ambiental, congele brinquedos recheados com sorvetes de frutas, patês e até mesmo com a própria ração misturada com água (seja ração seca ou úmida, como os famosos sachê e dê para o seu cão, ele vai brincar, se hidratar e refrescar ao mesmo tempo).
  • Deixe ventiladores e/ou ar condicionado ligado para eles, isso ajuda amenizar a temperatura ambiente e diminuir o esforço do cachorro para fazer essa troca de calor e regular a temperatura do corpo.

No vídeo abaixo a Francine Ther ensina a fazer um sorvete super fácil para cachorro usando Frutas e água de coco, que foi tão bem recomendada pela Jade. Vale assistir, testar e oferecer para o seu cão. O Jotapeg e a Nutella adoraram! 😉

 

Ah, e se você tiver outras perguntas sobre hipertermia em cães ou precisar de uma consultoria comportamental para o seu cachorro, você pode encontrar a Jade Petronilho no INSTAGRAM.

E então, gostou do post? Deixa o seu comentário abaixo, compartilha as dicas nas suas redes sociais e não esquece de seguir o Sobre Cães no Instagram e no Facebook!

Abraços da Fê, da Fran e do Mardem e lambeijos do Sam, da Nutella, do Jotapeg e dos Ursinhos ChowChow!

Related:

Postagem Anterior Próximos Posts

Sem Comentários

Deixe seu comentário